Se é pra fazer mal feito vamos fazer no máximo possível. Isso porque quanto as eleições que estavam rolando até semana passada pro parlamento da União Européia, tive idéias napoleônicas dada a grandeza do assunto. Eu ia fazer toda uma análise política de todos o sistema europeu. Partido por partido, candidato por candidato. Não esquecendo de suas respectivas trajetórias, e avançando numa projeção dum possível desempenho futuro dos eleitos. Tudo comparado com o modelo brasileiro. E de uma maneira bem complicada, pra ninguém entender porra nenhuma.

Mas acabamos assim: um belo dia eu entro na biblioteca pública da cidade. Mas oh, ela está diferente, o que será que está acontencendo? Serão as eleições 2009 para o parlamento da União Européia? me pergunto.

IMG_0416

Sim, de fato eram. Já que há algumas semanas misteriosamente haviam surguido propagandas nonsenses  pelas ruas, com pessoas vestidas e nem sempre magras ou jovens, embora muitas mulheres.

IMG_0443

Averiguo que todo esse processo estava se dando nesse tipo de lugares públicos, e há algumas semanas. Mais ou menos como acontece com os nossos (raros) plebiscitos e consultas populares.E que, saiba-se lá porquê, as instruções são em trocentas línguas (sim, tinha em português).

IMG_0421

IMG_0422

E que o modernoso país loiro alto e de olhos azuis (e por extensão provavelmente o resto das Europa também) se utiliza de uma tecnologia avantajadíssima para tais fins. Mais uma vez o Brazil tem com quem aprender: papel, caneta e paninho verde.

IMG_0420

Voltem a primeira foto e reparem que especialmente na figuração estrelando estão minhas muletas. Pro sinal, ex-muletas, hoje mesmo retirei-as. E o bonito foi a conversa com o médico que usava lindas palavras técnicas: “bom, não há problema nenhum. Apenas recomendaria que se caso #$%¨ você imediamente !@&*(. Porque o importante é não !@#^ o que está *ª+@. De resto, tudo ¨$&%.”. Ah bão, dotô.
Anúncios