Era uma vez um encontro feminista que ocorreria em Viena, Aústria. Era era lindo, alto, de loiros azuis. Um encontro autônomo, poético, o príncipe encantado. Ele era tão bom que oferecia alimentação e hospedagem pra quem chegasse se fora. E a “taxa de participação” nem era compulsória. Era o que todas as mães queriam para suas filhas.

Um dia, uma garota de pele bronzeada lhe prometeu fidelidade. Disse: por ti vou até o fim do mundo! Pago com a vida, ou se necessário mato tudo! Mas a pequena, tão crente, não sabia que era pra isso necessário um Visa. Ah, que desalento, tinha passaporte mas e pruma viagem de ônibus não tinha dinheiro…

Ela de nada sabia, quanta alegria perdida. Fica pra trás o encontro, sem nem um ombro pra chorar de outro.

Anúncios