Existem momentos na vida em que tu se pergunta se as coisas só acontecem contigo. Tipo, SEI LÁ, perder o passaporte em um país estrangeiro quando se é do terceiro mundo?

17_mhg_rio_passaporte

Por favor povo, peço que invoquem todas a nossa indissiocracia religiosa nesse momento em que precisarei de força na peruca pra provar que brasileiro NÃO é pé frio. Então, por que cada pessoa que entra no blogue (só hoje já foram DUAS) não promete a São Longuinho um mísero pulinho pra eu achar o meu passaporte? Vejam só, um pulinho que cada um prometer pode se tornar um terremoto (que provavelmente aconteceria por aqui, já que como diria a geógrafa Leite, no BR não tem terremoto) que talvez confença o santo a dar uma olhada iluminada aqui pra baixo.

Do contrário, acho que terei que fazer o caminho de volta a terra do nunca pra conseguir meu documento de novo… Isto significa, no mínimo, uma viagem pra Estocolmo, acho…

Anúncios